I wanted to explore all the potential of spatial relationships. So I spent some time studying them. I assigned a number to each one of the spaces in the library (from 1 to 16 plus the two streets and the outside ambience) and them I crossed them in three charts related to spatial factors: access, light and visuals. The charts are based in the amount of connection that I wanted for every possible relationship (0, 25, 50, 75 or 100%). As an example, let’s take the relationship between Space 13 (events room) and outside. I wanted both visual e light relationships to be 25% from both directions. That defined the facade design in the events room: it should be deep enough to filter visuals and light, but without killing them completely. In the end I merged all the charts, so we can quickly analyze spatial relationships: black means a 100% connection, white means no connection at all, green means visual and light connection but without access, and so on.

Neste projeto, queria explorar todo potencial das relações espaciais. Então dediquei tempo estudando-as. Atribuí um número para cada um dos espaços da biblioteca (de 1 a 16 mais as duas ruas e a ambiência externa como um todo) e cruzei-os em três gráficos de fatores espaciais: acesso, iluminação e visuais. Os gráficos são baseados na quantidade de conexão que eu queria para cada uma das relações possíveis (0, 25, 50, 75, 100). Como exemplo, tomemos a relação entre o Espaço 13 (eventos) e o exterior. Eu queria que tanto as relações visuais quanto as de iluminação fossem de 25% nas duas direções. Isso definiu o desenho da fachada na sala de eventos: ela deveria ser profunda o suficiente para filtrar visuais e luz, mas sem eliminá-las completamente. No fim eu sobrepus todos os gráficos, o que permite uma rápida análise das relações espaciais: preto significa 100% de conexão, branco significa nenhuma conexão, verde significa conexão visual e de iluminação, mas sem acesso, e assim por diante.

< A Library of Atmospheres